O MOMENTO DA CRIAÇÃO

15 de fevereiro de 2019
www.elianedelacerda.com

O MOMENTO DA CRIAÇÃO



ELYANE LACERDDA



As palavras se atrapalham em minhas veias...sinto calor...tontura...involuntariamente procuro uma caneta preta e desabafo... não gosto de escrever diretamente no PC, pois preciso do contato quente das mãos com o papel  no ato da criação literária!
Com a folha de papel em branco, as idéias se misturam e não consigo dar forma aos meus sentimentos, apenas sinto formigamentos constantes de letras bailando em meu cérebro...tudo fica muito confuso.
Não posso dizer o que não sinto....preciso sentir  infinitamente ...sentir medo...sentir amor...mas sentir ao máximo...ilimitadamente...a vida é um eterno sentir!
As  palavras são IMORTAIS....não envelhecem...pulsam em nossas veias
E F Ê M E R A S...embalam...envenenam...
V I V A S...agonizam....adoçam...enfeitiçam....são sempre P A L A V R A S !!!!!
Não permanecem soltas...há sempre uma emoção contida...um engajamento natural com o falar dos HOMENS!!!!
E T E R N I Z A M    MOMENTOS...desafiam...projetam sentimentos...evidenciam culpa...
F L U E M   DOS LÁBIOS
carnudos...esculpidos...sedentos...frios...amantegados...achocolatados...provocantes..des nudos...ensanguentados...aromatizados...QUENTESDEPAIXÃO!!!!........................................................................................
As  Palavras  I N F L A M A M...........................................................devastam os séculos...humanizam...marcam uma civilização..
D E T E RMINAM.......................................................
As palavras de Machado... Pessoa... Drummond ...Lispector...viverão cravadas.....
 nos olhos...na mente... nos gestos...dos que amam a LITERATURA!
Palavras que  EDIFICAM...SIMPLIFICAM...CONCEDEM...  EXTERIORIZAM...
 QUESTIONAM...DESPERTAM...REGISTRAM...Transformam uma GERAÇÃO...
 ANTECIPAM o amanhã!.........................................................................................
As palavras são IMORTAIS!...


As palavras se atrapalham em minhas veias...sinto calor...tontura...involuntariamente procuro uma caneta preta e desabafo... não gosto de escrever diretamente no PC, pois preciso do contato quente das mãos com o papel  no ato da criação literária!
Com a folha de papel em branco, as idéias se misturam e não consigo dar forma aos meus sentimentos, apenas sinto formigamentos constantes de letras bailando em meu cérebro...tudo fica muito confuso.
Não posso dizer o que não sinto....preciso sentir  infinitamente ...sentir medo...sentir amor...mas sentir ao máximo...ilimitadamente...a vida é um eterno sentir!



Pensamento reflexivo

11 de fevereiro de 2019
www.elianedelacerda.com

Tenho tentado redigir o segundo capítulo de um conto "A Mulher dos Bilhetes", mas a inspiração tem me engasgado, não sei o que acontece, mas esse conto iniciei há 1 (um) ano e está aqui no blog o Capítulo 1.
A reflexão faz parte de meu perfil, muitas vezes preciso me afastar dos amigos que amo para analisar fatos ocorridos ou sentimentos que não me agradaram... mas todos me respeitam muito e já sabem que essa atitude faz parte de minha personalidade.
Nos últimos anos tive grandes perdas em minha vida, sei que superei com coragem, pois sou teimosa e choro sozinha, caso precise chorar!
Não divido tristezas, não as divido porque sei que o ser humano não está preparado para ouvi-las, poucas pessoas conseguem nos ajudar nesse momento, não que sejam cruéis, mas por falta de estrutura emocional.
Reinvento-me sempre, crio novos hábitos, abro espaço para novas amizades e assim a vida segue naturalmente como deve ser e cheia de movimento.
Algumas pessoas nos veem de uma forma inversa do que somos , isso me incomoda bastante, mas não vale a pena entrar em conflito, meu momento é de paz, isso me basta!
Tentarei fechar o capítulo 2 do conto acima citado e postarei para vcs, leitores que me admiram e gostam do meu trabalho!



A PROCURA



Procuro um amigo,
Que seja calmo, jovem internamente e desatinado
Procuro um amigo
Para falar de coisas simples e da complexidade dos sentimentos
Procuro um amigo
Que queira me ouvir sem preconceito 
Que fale e de gargalhadas comigo
Que seja sofrido 
Mas que não guarde mágoas 
Que queira amar sem medo
Procuro um amigo
Para caminhar a meu lado
Observar os pássaros 
O amanhecer e o anoitecer 
Procuro um amigo
Que saiba beijar com garra
Que tenha grandes sonhos 
E que em mim
seja inteiro
Procuro um amigo
Para intensificar os momentos
De euforia
Procuro um amigo
Para ouvir Bob Marley 
E bailar pelo apartamento
Procuro um amigo
Para ouvir meus poemas 
Nas noites de lua cheia...





Madrugada de Produção Literária

7 de fevereiro de 2019
Editora Andross

Meus leitores e amigos, achei muito "massa" essa iniciativa da Editora Andross.
Sabemos que todos os escritores gostam de escrever durante a madrugada devido ao silêncio e a inspiração da noite é sempre fantástica!
Bora participar,galera?
Entrem no site E PREENCHAM O FORMULÁRIO!
ESTAREMOS UNIDOS PELAS PALAVRAS...