As Águas dos Rios

29 de janeiro de 2018
Poema


“Se não faz sentido
Discorde comigo
São águas passadas
Escolha outra estrada
E não olhe pra trás” (Capital Inicial)

A vida
Corre como as águas dos rios,
E o meu peito arde em chamas,
Minha voz emudece
E minha saudade inflama.
A vida
Corre como as águas dos rios,
Há dias fartos; alegria, amigos, fantasias,
Outros de seca e intensa devastação interna.
Não olhe para trás,
As águas não voltam,
Estão sempre seguindo numa direção futura.
O desejo ficou guardado e contido,
A boca treme
O corpo aguarda suas mãos,
Seus pelos.
O suor noturno dos amantes,
Que se arrastam nas cobertas
E se amam com extrema explosão!
As águas seguem,
Os amores nunca morrem,
Apenas adormecem nas beiras dos rios,
E a vida segue como as águas
Sempre na direção futura
Não olhe para trás!
 Elyane Lacerdda-Eu e Outras







6 comentários:

  1. Bom dia, querida Elyane,
    as águas vão e jamais poderemos tocar no mesmo rio, riacho, oceano ou pequeno córrego, pois ela já foi e outra passa em seu lugar."As águas seguem,
    Os amores nunca morrem,
    Apenas adormecem nas beiras dos rios", muito interessante a comparação da vida, do amor, as paixões com as águas que passam. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada,querida e elegante amiga!
      Bom feriado!

      Excluir
  2. Que lindo!! Adorei!!
    http://www.nossomosmoda.com/

    ResponderExcluir